Entrevista com o Serviço Social da APOIAR

O voluntariado é de extrema importância

 

O “Apoiar” conversou brevemente com a assistente social da Associação, Sofia Pires, e colocou algumas questões acerca da beneficiação do espaço da APOIAR, assim como de protocolos, acordos e colaboração com as outras associações que partilham o Bairro da Liberdade, assim como a importância do voluntariado. 

No seu entender considera que os equipamentos sociais existentes dão resposta às necessidades apresentadas pela população que apresenta Pós-Stress Traumático de Guerra  (PPST) ?

Não, se considerarmos que a população portadora desta doença encontra-se em todo o território português verificamos que os equipamentos que poderão dar uma resposta adequada e eficiente estão concentradas nas grandes cidades, Lisboa, Porto e Braga.

Considera que a ocupação dos tempos livres é importante para a sua auto-estima e integração social ?

Para auto-estima sim, para a integração penso que é surrealista, ou seja integrada na sociedade uma pessoa está, bem ou mal está, agora para a reabilitação concordo absolutamente. Participar em actividades ou colaborar no desenvolvimento de um projecto não só reforça a auto-estima como é estimulante a todos os níveis. Se uma pessoa entregar-se de livre vontade na participação de uma variedade de actividades, não só vai beneficiar de um momento de lazer como também vai aprender, recrear e adquirir uma experiência inestimável.

 As parcerias com outras associações do Bairro da Liberdade é algo que tem vindo a ser implementado. Qual a importância de partilhar experiências com estas instituições?

Não diria partilhar experiências. A Associação APOIAR neste momento encontra-se num espaço físico rico de recursos humanos e materiais mas estes bens encontram-se guardados em cada Associação. Não existia nenhuma partilha nem contactos para se estabelecer qualquer parceria. A implementação deste projecto de envolver as Associações e trabalharmos em conjunto para dar respostas mais eficientes à nossa população e criar um espaço de harmonia no próprio bairro é com objectivo de quebrar este muro que foi construído e mantido durante bastante tempo.

 Ao entrar em contacto com a Associação Portuguesa dos Doentes de Parkinson, Projecto Alkântara e a Associação Portuguesa de Paramiloidose é que nos fomos apercebendo do que poderíamos desenvolver em conjunto projectos para contribuirmos para um bem estar dos nossos utentes envolvendo também o meio que está à nossa volta. 

Quão importante é o papel do voluntariado nesta associação?

 É de extrema importância, acrescento eu. O voluntariadona APOIAR tem sempre sido uma área bastante importante para a Associação, desde a participação em actividades até ao melhoramento do espaço físico interno e externo tudo se deve aos voluntários que em grande parte são nossos utentes. Dando exemplos, há bem pouco tempo foram lavadas e pintadas as paredes exteriores da APOIAR, quem executou todo este trabalho? Foram cinco associados, o nosso espaço interior sofreu uma alteração, ficou mais acolhedor e alegre, quem o fez? Foi um grupo de senhoras associadas e utentes, as caminhadas no Monsanto que organizamos, quem são os guias? São os nossos associados. Mais, se não fossem os nossos voluntários dificilmente poderíamos estar presentes na Natalis, feira que decorre durante uma semana em Dezembro num espaço organizado pela Câmara Municipal de Lisboa.

Por isso é que afirmo que todo este empenho e esforço tem sido uma dádiva que nunca conseguiremos agradecer, no entanto, este trabalho deve e tem de continuar e neste momento todo o tipo de ajuda é crucial para continuarmos a defender a nossa causa e a tornar o nosso espaço mais agradável e útil para todos. SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *