Quadros clínicos após a vivência de um trauma

Por: Susana Oliveira (*) O termo trauma provém do étimo grego que significa “ferida, choque contra o sistema”. A Associação Americana de Psiquiatria (APA, 2002) define atualmente o conceito de trauma como “ (…) a experiência pessoal direta com um acontecimento que envolva morte, ameaça de morte ou ferimento grave, ou outra ameaça à integridade Leia mais

Trauma na primeira pessoa

O psicólogo clínico Nuno Duarte faz-nos uma descrição do modo como muitos ex-combatentes relatam as suas experiências de guerra nas sessões de terapia. Embora cruas, estas confissões são o que demais importante existe para se lidar com o trauma. Este é um relato ficcionado. Toda e qualquer semelhança deste relato com a realidade é pura Leia mais

50 anos do início da Guerra Colonial

Hoje, 4 de Fevereiro, assinalam-se os 50 anos do início da Guerra colonial, quando a cadeia de Luanda foi atacada pela UPA (posteriormente FNLA), acto considerado terrorista pelo regime  que matou sete polícias e fez com que Salazar, um mês depois, destacasse uma força armada para a colónia para lidar com os insurrectos. O conflito Leia mais

Stress de Guerra alastra às famílias (Público)

Reportagem de 2009 do Jornal Público sobre o Stress de Guerra Secundário. Realizada através da Psicóloga Clínica na APOIAR,  Susana Oliveira, esta reportagem aborda um,a família que sofre com as sequelas do stress de guerra do ex-combatente. Reportagem sobre o impacto do stress de guerra nas famílias /Público/8 de Novembro de 2009

No campo de batalha 20 anos depois (Diário de Notícias)

Reportagem que incide sobre como o stress de guerra afecta os ex-combatentes 20 anos depois do fim da Guerra Colonial. O Associado da APOIAR Rafael Almeida dá um dos testemunhos. Noutro artigo fala-se da luta pelo reconhecimento do stress de guerra e do trabalho pioneiro de Afonso de Albuquerque no Júlio de matos que dá Leia mais

A Guerra Continua para Rafael Almeida (Diário de Notícias)

Reportagem no Diário de Notícias com o associado da APOIAR, Raphael Almeida e de como a guerra continuou a afecta-lo 30 anos depois. o ex-combatente fala de como foi difícil regressar a Portugal como ex-combatente e como um herói medalhado foi tornado num vilão A Guerra Continua / Diário de Notícias /2 de Outubro 1997