Associada da APOIAR na TVI fala sobre viver com a guerra em casa

A associada e utente na APOIAR, Etelvira Amaro, falou sobre a sua experiência com o stress de guerra do marido no programa de Fátima Lopes na TVI, “A Tarde é sua” de 19 de Março. Pode rever aqui, no site da TVI, logo a partir do primeiro minuto:

Reportagem DN: Guerra Colonial. Os traumas herdados pelos filhos dos ex-combatentes

Extensa reportagem da jornalista Graça Henriques, no Diário de Notícias, sobre as sequelas da Guerra Colonial nos filhos dos ex-combatentes com Stress de Guerra, feita com utentes da Associação APOIAR. Testemunhos corajosos dos filhos de uma geração destruída pela guerra. (Para ler a reportagem na integra têm de se registar, de forma gratuita, no site Leia mais

APOIAR no Canal Saúde+

Durante o mês de Novembro, a APOIAR foi contactada pelo canal de televisão Saúde de modo a poder fazer uma reportagem acerca do trabalho da APOIAR. O utente Vasco Bastos contou a sua experiência e os psicólogos Afonso Paixão e Susana Oliveira enquadraram o caso clinicamente Assista ao programa aqui: (A partir do minuto 9:30)

Violência de género

Editorial do Jornal APOIAR nº 107 Por: Humberto Silva(*) A violência de género é uma praga em Portugal. Não há outra forma de o dizer. Aquilo que muitas vezes é identificado na comunicação social como violência doméstica, é o rosto mais quotidiano de um problema profundo que tem raízes entranhadas na cultura portuguesa e que Leia mais

O conceito de Traumatização Secundária

STRESS DE GUERRA SECUNDÁRIO – O estudo desenvolvido pela psicóloga clínica na APOIAR,  Susana Oliveira, deu origem a uma tese de mestrado que se debruça sobre os efeitos do stress de guerra nas esposas e filhos destes ex-militares. Publicamos aqui um excerto do seu trabalho de forma a ajudar o público a compreender melhor este Leia mais

Eu também estive na guerra… e ainda estou

Por: Maria Amélia Machado*  “…já sou viúva e a guerra não morreu com o meu marido. A guerra ficou comigo e com o meu filho. Sou esposa de um ex-combatente com stress de guerra. Casei-me em 1973, conhecendo o meu marido apenas depois dele vir do Ultramar. Debati-me com essa realidade logo de imediato. No Leia mais